domingo, 17 de maio de 2009

Você precisa saber que ler poesia é sentir e não interpretar...
cada um sente de um jeito
e o real na poesia não é o mundo aí fora
é o mundo de dentro
e o mundo de dentro...  hah... no mundo de dentro, no interior de um poeta cabem tantas coisas
coisas inexplicáveis
coisas suaves
coisas cheias de tormento
coisas insanas
coisas claras
coisas escuras
cabem luas, mares, barcos, manhãs....
cabem cores variadas, mas muitas vezes tudo é preto e branco
simplesmente
cabem sóis e girassóis
cabem janelas e jardins
guerras e ausência de mim....
Não adianta você achar que está tudo escrito ali,
que eu escrevi o que você acha que leu,
eu escrevi o que você não sentiu
porque você leu de olhos abertos demais
fecha teus olhos
sente, ouve, procura ver com os olhos fechados....
depois você lê...
e me diz o que você sentiu do que leu,
o que você descobriu
diz aqui pra mim...
eu me calo...
calar é também um esperar!

Clarear (para você poder sentir....)

Nenhum comentário:

Postar um comentário