sábado, 26 de novembro de 2011

Milton Nascimento - Ponta de Areia (Sand Edge)

muitas vezes, não sinto nada... em outras... sinto tudo!!!
(...)Porque se chamavam homens Também se chamavam sonhos E sonhos não envelhecem (...)
E basta contar compasso E basta contar consigo Que a chama não tem pavio De tudo se faz canção E o coração na curva De um rio (...)
E o rio de asfalto e gente Entorna pelas ladeiras Entope o meio-fio Esquina mais de um milhão Quero ver então a gente, gente Gente, gente, gente, gente, gente E lá se vai 
Lô Borges - Clube da Esquina 2

Socorro


Socorro!
Não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Não vai dar mais pra chorar
Nem pra rir...
Socorro!
Alguma alma mesmo que penada
Me empreste suas penas
Já não sinto amor, nem dor
Já não sinto nada...
Socorro!
Alguém me dê um coração
Que esse já não bate nem apanha
Por favor!
Uma emoção pequena, qualquer coisa!
Qualquer coisa que se sinta...
Tem tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva
Qualquer coisa que se sinta
Tem tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva...
Socorro!
Alguma rua que me dê sentido
Em qualquer cruzamento
Acostamento, encruzilhada
Socorro! Eu já não sinto nada...
Socorro!
Não estou sentindo nada [nada]
Nem medo, nem calor, nem fogo
Nem vontade de chorar
Nem de rir...
Socorro!
Alguma alma mesmo que penada
Me empreste suas penas
Eu Já não sinto amor, nem dor
Já não sinto nada...
Socorro!
Alguém me dê um coração
Que esse já não bate
Nem apanha
Por favor!
Uma emoção pequena qualquer coisa!
Qualquer coisa que se sinta...
Tem tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva
Qualquer coisa que se sinta
Tem tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva...
(Arnaldo Antunes/Alice Ruiz)

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

o tempo... o passado, paredes e luzes... música... jazz... Miles Davis, blue in green by. tantas coisas... lembranças já esquecidas??? 
Estou aqui pensando em filmes sobre... comida!!! Estava aqui me lembrando da "Festa de Babette". Quantas cenas deliciosas nesse filme... dá água na boca não dá???