domingo, 31 de agosto de 2014



que a felicidade está dentro do alcance

Então você estende a mão e se descobre louco ...
com sol e chuva...
você sonhava...
tudo o que você podia ser...

Milton
seja o touro e a rosa
seja o pão e a fome...

Lô Borges
barulho de chuva
eu penso
não tem como não pensar
mas está tudo sob controle...
é assim que penso
em você
em mim
em tudo...
só fecho os olhos
ouço a música
e as imagens
chegam soltas
sem rumo
sem direção
.... 
mais de mim
e menos de você
até o amanhecer... 
o que eu disse
o que você disse
o que fiquei aqui pensando
sobre mim
sobre o mundo
sobre as coisas
não quero que o mundo me conforme
me diga como ser
e existir
quero ter minhas próprias escolhas
quero seguir meu caminho
ainda tenho possibilidades a descobrir


um outro mundo
possível
cores
lutas
coisas que não sei explicar
apenas aprendi a sentir...
tantas coisas
tantos desejos
tudo se confunde
num louco campo de pura vontade
é um martírio...
te ver e ter que esconder
tanto desejo
mais um dia
eu laço palavras
frases escondidas
que algo podem dizer
que este louco desejo não é somente meu...


morder  seus lábios
fechar os olhos
sentir você me dominar
me perder nos seus braços
tantas coisas que você me traz
e em tantos pensamentos você está presente
e em tantas coisas que sinto arder dentro de mim...

  
Frida
e seu olhar perdido
assim como o meu....



Um outro mundo é possível
sem desigualdades
valorizando as diferenças
com humanidade
o homem podendo viver sua humanidade
sem ser explorado
sem explorar...
sim... acredito que um outro mundo é possível...
desejo
necessidade
vontade
(...) Mas tanto faz
Já me esqueci
De te esquecer porque
O teu desejo
É meu melhor prazer
E o meu destino
É querer sempre mais
A minha estrada corre
Pro seu mar
Agora vem pra perto, vem
Vem depressa, vem sem fim
Dentro de mim
Que eu quero sentir
O teu corpo pesando
Sobre o meu
Vem, meu amor, vem pra mim
Me abraça devagar
Me beija e me faz esquecer (...)
Marisa Monte
seu desejo é meu maior desejo...
seu desejo é o meu melhor desejo!!!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Olhe nos meus olhos
E diga o que você
Vê quando eles vêem
Que você me vê
Olho nos seus olhos
E o que eu posso ler
Que eles ficam melhores
Quando eles me lêem
Eu leio as suas cartas
Eu vejo a letra
Meu Deus que homem forte
Que me contempla
Sou sua mas não posso ser
Sou seu mas ninguém pode saber
Amor eu te proíbo
De não me querer
Olho nos seus olhos
E sinto que você
Faz eles brilharem
Como astro rei
Olhe nos meus olhos
E o que você vai ver
Seu rosto iluminado
A lua de um além
Eu leio as suas asas
Borboletas
Meu Deus que linda imagem
Me atormenta
Sou seu mas eu não posso ser
Sou sua mas ninguém pode saber
Amor eu te proíbo
De não me querer

Nando Reis - Nos seus olhos


Você dita ao meu coração
O que ele não quer aprender, Zé
Você quer que o meu coração
Siga a tua receita só
Não, quero que aceite
O jeito que eu te dou de mulher
Não, e aproveite (...)

Vanessa da Mata
de novo e de novo e de novo....
e quantas vezes eu precisar me desligar do mundo...

perdi a fala
só conseguia te olhar...
Cheguei a tempo de te ver acordar
Eu vim correndo a frente do sol
Abri a porta e antes de entrar,
revi a vida inteira
Pensei em tudo que é possível falar
Que sirva apenas para nós dois
Sinais de bem desejos vitais
Pequenos fragmentos de luz
Falar da cor dos temporais
De céu azul das flores de abril
Pensar além do bem do mal
Lembrar de coisas que ninguém viu
O mundo lá sempre a rodar
Em cima dele tudo vale (...)

Milton Nascimento

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

(...) Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o seu sossego, atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurre em meu ouvido
Só o que me interessa (...)


Lenine
(...) Quanto mais desejo
Um beijo seu
Muito mais eu vejo
Gosto em viver, viver (...)

Djavan

sábado, 2 de agosto de 2014



Não consigo olhar no fundo dos seus olhos
E enxergar as coisas que me deixam no ar, deixam no ar
As várias fases, estações que me levam com o vento
E o pensamento bem devagar

Outra vez, eu tive que fugir
Eu tive que correr, pra não me entregar
As loucuras que me levam até você


(...)

Nando Reis
Que o convite do silêncio exibe em cada olhar ...

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

um pouquinho de você
...

ontem
hoje
sua presença
tão forte
e tão distante
brincando com as palavras
você sorri
mas tem medo