segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

"Junte-se aos bons e serás um deles..." 

domingo, 11 de dezembro de 2016

sabe, tem palavras que não cabem aqui agora
eu acabei de descobrir
que aonde não posso ver...
que é o céu de abril
ou o que sobrar de mim... posso.. carnaval.. nos olhos dele.. ...
eu não tenho nada a perder
ou pensando bem..
eu tenho sim...
tenho noites de lua
de história... de igrejas em fotos na luz do luar...
e embaixo desse gesto....
sou o que você quiser...



e hoje era dia de escrever coisas sérias
e olha só..
eu perdida
nos olhos dele...
naquela voz de menino
por onde naveguei...
nos olhos dele..
naquela coisa confusa e doce
as vezes saio pra pensar nas loucuras de um dia de sol e chuva
e uma outra voz diz que eu tenho todo o tempo pra voar
e que tudo vai dar certo
então as coisas ficam mais leves..
porque eu tenho meu encontro com o mar
mas com as montanhas esse encontro é bem mais forte..
e só quem sabe entende desse corpo de noite de estrelas...

esta noite?
caos...
caos total
de sentimentos
de pensamentos
de pessoas
passado e presente quase se confundem
os dias também estão confusos
assim como as palavras em minha boca
se eu estou contigo é pra me distrair
do mundo
das coisas
loucas
que desequilibram meu mundo...


eu queria escrever por pequenos pedaços
pequenas partes daquilo que está rodeando meu dia
meus pensamentos...
enquanto você é um passado quase morto...
você é uma luz nas minhas noites, uma conversa boa de tão boa... é só você querer que tudo pode acontecer...
já você é um turbilhão de sentimentos que são tão imediatos que nem dá tempo de pensar...
e você é algo assim tão permanente... até o dia que eu me cansar...
e você, passado quase morto, já nem existe mais... é tão vago e tão distante...que já nem faz sentido ter você aqui...morto... morto.. só falta enterrar...

olha só
eu cheguei aqui
e tudo foi tão rápido
que nem deu pra pensar em nada sobre o assunto
e outras coisas que já estavam há tanto tempo aqui...
se perderam?
ou não?
isso é tão confuso
eu deveria estar trabalhando agora
cuidando de pendências
antes que o furacão me tome por completo
e que coisas tão novas invadam minhas madrugadas
eu preciso de horas...horas vazias... horas para pensar em nada.. para pensar em coisas...
para pensar... para madrugar... e acordar a hora que o corpo mandar...


hoje eu não deveria escrever nada
porque está tudo à flor da pele
está tudo tão desnudo
tão escancarado
que é só chegar e tocar
no momento em que eu te ganho
eu te levo
e me perco
pareço algo que você quer
que eu tenho pra te dar
mas eu não sei...

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

as coisas do corpo
a sua maneira
a noite inteira

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

toques demais...
palavras demais...
pensamentos demais...
sorrisos
olhares e ...
os toques
lembranças
saudades?
vontades?
desejos?

quarta-feira, 19 de outubro de 2016



Você tem a jogada, você tem as cartas...
Você é muito brilhante...
Alguém que se destaca na multidão...
Eu devo admitir que você tocou meu coração...
A verdade é dura porque eu não vejo muitas saídas 
eu me escondo...eu sei... algumas peças estão diante de mim... mas eu não sei jogar...eu me senti perdida... não soube o que fazer.... alguém sussurra em meu ouvido e você começa a se explicar nas entrelinhas... eu também me explico por outro lado... e fica essa sensação de que algo está aqui...prestes a acontecer

domingo, 16 de outubro de 2016

Proximidade
silêncio
muitos silêncios
digo muitas coisas
só não digo o que realmente preciso dizer
tenho andado com sua imagem na minha mente
sem perceber... você está...
entre um café e outro
uma noite e outra
eu me perco entre coisas suas
coisas que me procuram
e me encontram...
  

domingo, 18 de setembro de 2016

eu queria não pensar tanto no rastro que você deixa...

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

(...) Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o seu sossego, atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurre em meu ouvido
Só o que me interessa (...)

Lenine

sábado, 23 de julho de 2016

David Gilmour & David Bowie - Comfortably Numb

tem aquelas músicas que sempre funcionam
e aqueles filmes que sempre funcionam
e uma saudade que vira e mexe está sempre aqui....

sexta-feira, 6 de maio de 2016

A história
a minha, a sua,
a estrada quando já é noite
palavras, música,
palavras ditas e não ditas
e agora um silêncio
que diz tanto...


domingo, 21 de fevereiro de 2016

ele usa reticências...
reticências demais...
e eu fico procurando significados para esses três pontinhos que me perseguem...
um tempo com ideias na cabeça
mas sem quase nada escrever
apenas viver....
ouvir...
sentir...
ver....

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

É o que me interessa

Daqui desse momento
Do meu olhar pra fora
O mundo é só miragem
A sombra do futuro
A sobra do passado
Assombram a paisagem
Quem vai virar o jogo e transformar a perda
Em nossa recompensa
Quando eu olhar pro lado
Eu quero estar cercado só de quem me interessa

Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o seu sossego, atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurre em meu ouvido
Só o que me interessa

A lógica do vento
O caos do pensamento
A paz na solidão
A órbita do tempo
A pausa do retrato
A voz da intuição
A curva do universo
A fórmula do acaso
O alcance da promessa
O salto do desejo
O agora e o infinito
Só o que me interessa

Lenine