terça-feira, 20 de outubro de 2009

não é indecisão. é apenas ser aquilo que se é. é não forçar pra fingir que se é indiferente. ela dorme no quarto cor de rosa. toca um acalanto bem baixinho. na sala os livros no momento não saem da estante. pensamentos em paz. coração em paz. não há saudade. nem tormento. não há perguntas. nem respostas. só uma paz que vai tomando todos os espaços. o cheiro do pão... do café... e o dia passa com mais sentido do que qualquer outro até então vivido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário