sábado, 10 de outubro de 2009

" (...) É um engano isso de afirmarem que a gente pode reviver, tornar a sentir as sensações e os sentimentos do passado. As memórias são fragilíssimas, degradantes e sintéticas para que possam nos dar a realidade que passou tão completa e grandiosa. Na verdade o que a gente faz é povoar a inteligência de assombrações exageradas e secundariamente falsas. Esses sonhos de acordado, poderosamente revestidos de palavras, se projetam da inteligência pros sentidos e dos sentidos pro ambiente exterior, se alargando cada vez mais. São as assombrações. Diferentes pois das sensações, as quais do ambiente exterior pros sentidos e destes pra inteligência vem se diminuindo cada vez mais. E essas assombrações, por completo diferentes de tudo quanto passou é que a gente chama de ´passado´."

Mario de Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário