sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Bobagem

Tanto por viver... por ver...
“Tempo cíclico... o eterno retorno... o medo do improviso... do novo”. Quanta bobagem...
Quanto tempo perdido...
Quanto a se fazer, pensar, mudar, pensar de novo, rir, sonhar, acreditar...
Medo de reconhecer por quem o coração bate... mas medo de ver que há algo além disso também...
Ás vezes é melhor não fazer nada, apenas deixar acontecer...
A saudade dói, e a presença se torna mais forte, mais sua, mais “cheia de vazios”.

Clarear

Nenhum comentário:

Postar um comentário