quarta-feira, 25 de junho de 2008

(...)

Cansaço
confusão
turbilhão

Perto de você
longe da paz
e da calma
longe
da minha própria alma

Não posso
não quero
esquecer de mim
me perder
pra encontrar você
prefiro estar comigo
manter vivo os meus sentidos
tantos... tantos sentidos
sem sentido ainda

Mas o que importa?
Ser você e esquecer de mim
já não cabe no meu mundo.

Onde está sua alma?
Onde está sua visão...
para ver além de tudo que diante de você
é tão pequeno e vazio?

(...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário