terça-feira, 5 de agosto de 2008

Um eu que se liberta
e outro que agita
um eu que chama
e outra que cala
um eu que grita
e outro que se acomoda
um eu que procura respostas
e outro que nada pergunta
um eu que mostra coragem
e outro... medo
um eu que te chama
e outra que recua
um eu que te ama
e outro que ama uma ausência indefinida
que quando se torna presença viva
nada mais importa
um eu que não liga
pro teu silêncio
e outro que clama pela sua voz
um eu que não se importa
e outro que sabe aquilo que não se deveria saber...
um eu que encontra uma alma viva
e outro que luta pra não senti-la
um eu que busca aquele que não confunde
que apenas vive e deixa viver
mas esse é o perigo
algo escondido
que não possa ser controlado
só sentido...
e aí... tudo realmente se mistura
se transforma
e me encontro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário