terça-feira, 7 de abril de 2009

Rumo ao farol


"Sim, a brisa aumentava. O barco se inclinava, as águas eram cortadas profundamente... Cam olhava para baixo examinando a espuma do mar, todo o seu tesouro, e a velocidade a hipnotizava, e o elo entra ela e James se afrouxou, cedeu um pouco. Começou a pensar: como vai rápido. Aonde vamos? e o movimento a hipnotizava, enquanto James, com os olhos fitos na vela e no horizonte, manejava o leme, começou a pensar que poderia fugir, poderia livrar-se disso tudo. Aportariam em algum lugar; e então seriam livres. Ambos se olhavam por um momento, e tiveram uma sensação de fuga e êxtase, em parte com a velocidade, em parte com a mudança".
Virginia Woolf

Nenhum comentário:

Postar um comentário