quarta-feira, 15 de abril de 2009

Ladeiras, igrejas, cemitérios, noite, luzes, silêncios onde repousam passados não esquecidos, momentos tão intensamente vividos, teatro de rua... em frente a Igreja de São Francisco de Assis... Esperando Godot... "Senhor, não mereço isto./ Não creio em vós para vos amar./Trouxestes-me a São Francisco/E me fazeis vosso escravo./Não entrarei, senhor, no templo,/Seu frontispício me basta./Vossas flores e querubins/São matéria de muito amar./Dai-me, senhor, a só beleza/Destes ornatos. /E não a alma./Pressente-se a dor de homem,/Paralela à das cinco chagas./Mas entro e, senhor, me perco/Na rósea nave triunfal./Por que tanto baixar o céu?/Por que esta nova cilada?/Senhor, os púlpitos mudos/Entretanto me sorriem./Mais que vossa igreja, esta/Sabe a voz de me embalar"... como não lembrar, não pensar em Drummond, no seu encantamento diante da obra de Aleijadinho? Então eis que surge Vladimir e Estragon... "Estragon - Espere! Eu me pergunto se não teria sido melhor que a gente tivesse ficado sozinho, cada um por si. Nós não fomos feitos para a mesma estrada./Vladimir - Isso nunca se sabe./Estragon - Não, nunca se sabe nada./Vladimir - Nós ainda podemos nos separar; se você achar melhor./Estragon - Agora é tarde demais./Vladimir - É, agora é tarde demais./Estragon - Então, vamos/Vladimir - Vamos". Becket e Aleijadinho, ali, em frente a Igreja de São Francisco de Assis, como esquecer? E então, eis que algo mais se faz lembrar, porque "de tudo fica um pouco, e se de tudo fica um pouco, mas porque não ficaria um pouco de mim?" E você Carlos, não me deixa caminhar por Minas (nem pela minha saudade) sem ver em cada rua um poema seu....

Clareana TSA

Um comentário:

  1. Esse lugar é lindo, o momento foi lindo! Minas é encanto, magia, amor, saudade, beleza e magia. Bj

    ResponderExcluir