terça-feira, 14 de setembro de 2010

...E quase que eu me esqueci que o tempo não pára
Nem vai esperar
Vento de maio rainha dos raios de sol
Vá no teu pique estrela cadente até nunca mais
Não te maltrates nem tentes voltar o que não tem mais vez
Nem lembro teu nome nem sei
Estrela qualquer lá no fundo do mar...

Vento de Maio
Lo Bôrges

Nenhum comentário:

Postar um comentário