sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Madrugada
vento frio enfim
separar tudo que sinto de tudo que penso
escrevi muitas coisas
que nunca foram lidas
quando sou eu mesma
sou sempre só
necessária solidão
a imperfeição das palavras
dos gestos
das vontades
um olhar
e tudo está dito!

Um comentário: