quarta-feira, 22 de julho de 2009

Para além do que já passou, não há rotulos nem certezas, porque tudo muda enquanto o vento encosta na janela... e de repente as mãos estão frias e necessitam do calor dos seus lábios, para que as palavras não adormeçam e os pássaros não deixem de cantar... não se esconda entre os vazios que te deixei, em cada gesto há um mundo a ser descoberto e entre as folhas secas que caem há gotas frescas de vida e calor... para além das certezas que tu achas que possuis...

Nenhum comentário:

Postar um comentário