quarta-feira, 18 de março de 2009

O Leitor

Não li o romance O Leitor, apenas vi o filme, no Reserva Cultural. O filme é estrelado por Kate Winslet e Ralph Fiennes (Kate Winslet ganhou o oscar de melhor atriz esse ano por indicação neste filme). O romance acompanha o relacionamento de um adolescente alemão, Michael, que tem somente 15 anos, com Hanna, uma mulher 21 anos mais velha. Ambos vivem uma delicada e intensa relação amorosa, até que Hanna desaparece subitamente sem deixar pistas. Sete anos depois, Michael, agora estudante de direito, é convidado a tomar parte de um julgamento contra os criminosos do regime nazista. Ele descobre, para seu terror, que sua antiga amante é uma das acusadas pelos crimes. Essa segunda fase do filme, a partir do julgamento de Hanna, me pareceu ter influência da obra de Hannah Arendt, principalmente do que ela escreveu sobre o julgamento de Adolf Eichmann, em Jerusalém. O filme procura fazer uma reflexão sobre a "banalidade do mal", mas sem o mesmo êxito de Arendt. Vale a pena ler o livro para aprofundar a reflexão proposta pelo filme. (ARENDT, Hannah. Eichmann em Jerusalém – um relato sobre a Banalidade do Mal. São Paulo: Companhia das Letras, 1994).

Nenhum comentário:

Postar um comentário