domingo, 18 de maio de 2008

Tudo sempre tudo e nada

Aonde eu for irão seus olhos
uma doce lembrança ignorando suas palavras amargas
seu coração sente e sua boca cala
seu corpo diz aquilo que você nega
e a distância vivida parace maior a cada dia
você volta e mistura tudo
saudade, desejo, vontade
tudo tão intenso e vago ao mesmo tempo
tudo e nada


sem razão para continuar com isso
mas continuas
quantas palavras duras
pra que?
se quando tu estas
tudo se dissolve nos teus braços

....

Nenhum comentário:

Postar um comentário