quinta-feira, 29 de maio de 2008

Gosto quando te calas

"Gosto quando te calas porque estás como ausente, e me ouves de longe, minha voz não te toca. Parece que os olhos tivessem de ti voando e parece que um beijo te fechara a boca". Pablo Neruda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário