terça-feira, 16 de novembro de 2010

"Não se admire se um dia
Um beija-flor invadir
A porta da sua casa
Lhe der um beijo e partir...
Fui eu que mandei o beijo
Que é pra matar meu desejo
Faz tempo que não te vejo
Ai que saudades d'ocê!"

(...)
Ai que Saudade D'ocê
Alvarenga e Ranchinho


Nenhum comentário:

Postar um comentário