domingo, 25 de outubro de 2015

eu gosto da madrugada
do silêncio
do meu quase silêncio...
da sua quase presença estranha...
do seu livro na estante
do jazz...

Nenhum comentário:

Postar um comentário