sábado, 2 de julho de 2011

(...) Por trás do que acontecia, eu redescobria magias sem susto algum. E de repente me sentia protegido, você sabe como: a vida toda, esses pedacinhos desconexos, se armavam de outro jeito, fazendo sentido. (...)

Caio Fernando Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário