sábado, 21 de dezembro de 2013



A poesia me pega com sua roda dentada,
me força a escutar imóvel
o seu discurso esdrúxulo.
Me abraça detrás do muro, levanta
a saia pra eu ver, amorosa e doida. (...)

Adélia Prado

Nenhum comentário:

Postar um comentário