quarta-feira, 17 de março de 2010

Para quem não quer se apaixonar

Do blog http://poetriz.wordpress.com/2008/07/10/pra-quem-nao-quer-se-apaixonar/

Pra quem não quer se apaixonar por alguem é fácil.
Primeito minta pra si mesmo, convença-se de que está bem sozinho, que não é dessas pessoas que precisam estar com alguém pra se sentir feliz. A partir daí é fácil.
Fique em casa. Nada melhor que se esconder pra não conhecer ninguém.
E quando for inevitável sair, não repare nas pessoas, e jamais, mas jamais mesmo, corresponda a um olhar ou um sorriso. Isso é arriscadíssimo! Um sorriso ou um olhar são capazes de derrubar qualquer resolução.
Não compre roupas que lhe caiam bem, nem perfumes afrodisíacos, não dê valor à vaidade. Quando não chamamos a atenção, evitamos que as pessoas reparem em nós e evitamos comentários, sussurros, elogios e abraços demorados.
Ah, abraços demorados… Fuja completamente deles! Nada de abraços, essa proximidade com o calor e o coração do outro pode atrapalhar tudo!
E beijos no rosto, próximos a orelha ou no pescoço, naquela curva que fica o perfume escondido, tão próximos dos cabelos. Isso, está terminantemente proibido! Esses locais são perigosos…
Não dance. Sair pra dançar é arriscadíssimo! Você esbarra em pessoas, olha para outras, além do que a música e a luz confundem as decisões.
Não ria perto das pessoas, ou alguém pode sorrir junto e você se confundir com o brilho do riso dessa pessoa.
Não se exercite ou faça meditação. Cultivar o silêncio interior é essencial.
Não leia para evitar ter assunto para conversar. E mesmo aquelas suas idéias, nunca diga a ninguém. Corre-se o risco de encontrar alguém que pensa igual, ou que admire suas opiniões, e então porá tudo a perder. O ser humano gosta de se sentir admirado, e pode acabar confundindo isso com paixão.
Não assista filmes, eles podem querer te convencer que todo mundo deve ter um par.
Quando lhe perguntarem por que não namora, diga que é bem resolvido, não precisa dessas besteiras.
Inevitavelmente você se sentira sozinho as vezes, então crie um blog pra desabafar. Mas não visite ninguém, porque isso pode fazer alguém voltar pra retribuir a visita e a pessoa ler seu texto, se identificar e aí iniciar um diálogo. E diálogos e conversas são a mesma coisa, podem confundir admiração com paixão.
Crie expectativas com padrões altíssimos, do tipo, corpo de miss, inteligência de phd, que cuide de você como sua mãe. E na versão masculina, alguém com corpo malhado, inteligência de phd e apaixonado igual o Gerard Butler em “PS: Eu te amo”. Também pode ser igual o Richard Gere em “Uma linda mulher” ou outro filme que você goste. Eu ainda recomendo o mocinho de “Antes que termine o dia” (Only you)…
Uma boa tática também é deixar se apaixonar por alguém distante, aquele seu amigo de infância que você nunca mais viu. Aquele canalha do seu ex que nunca mais apareceu. Aquela paixão platônica que você nunca revelou, aquele conhecido que mora em outro país ou aquele artista que nem sabe que você existe. Pra todos esses casos, a justificativa sempre estará no outro: “Ah, mas ele nunca mais apareceu… “, “Ah, mas um dia eu vou conhecê-lo…”; “Ah, mas depois dele não consegui mais me apaixonar por ninguém”.
No mais, desejo sorte!
Porque o destino insiste em mudar todos os nossos planos…

Nenhum comentário:

Postar um comentário